quarta-feira, dezembro 08, 2010

A volta de Heitor Alves e Raoni Monteiro ao WT


Heitor, Vila 2007

Tudo indica que em 2011 o Brasil terá pelo menos dois novos representantes de gabarito no WT. Qualquer um que passe o funil do Qualifying tem méritos, indiferente do apelo como objeto de marketing; mas esses dois tem credenciais em comum que os destacam na multidão. Ambos já integraram a elite em mais de uma temporada; já alcançaram fases decisivas (quartas em diante) mais de uma vez; colecionam conquistas em destinos primes do WQS; e em algum momento de suas carreiras foram considerados por quem entende como alguns dos surfistas brasileiros mais habilidosos, creativos ou completos em atividade.

Heitor Alves retorna ao tour para sua terceira temporada - nas duas primeiras ficou entre os top 30, mas escorregou para fora da elite em 2009 por uma mísera posição (ou bateria). Concretizou sua volta no ano do corte, o mais difícil da história - foi o único qualifyier a antecipar a vaga. Para tanto venceu quatro etapas seis estrelas - três no exterior, uma delas Prime - no período de dez meses. Em 2011 terá chance de ampliar seus números na elite: nos dois anos que competiu, Heitor fez três quartas-de-final, duas em Trestles.

Heitor Alves na ASP
2009 - 28º | competiu em todas as 10 etapas
Melhor resultado: QF em Trestles
2008 - 24º | competiu em todas as 11 etapas
Melhores resultados: QFs em Trestles e na Vila

Também competiu como wildcard no WT Brasil em 2005 (R3) e 2007 (QF); e no Pipemasters 2010. Pelas contas do Datasurfe, com o convite para o Pipemasters ele chega a sua 24ª participação no WT.

Pelo WQS, Heitor conquistou sete vitórias - é um dos quatro brasileiros com maior número de conquistas nesse quesito.
Vitórias de Heitor no WQS
2010 - La Santa Pro/Prime - Canárias
2010 - Figueira da Foz Pro/6S - Portugal
2010 - San Miguel Pro/6S - Zarautz
2010 - Maresia Ceará Surf/6S - Paracuru
2007 - SriLankan Airlines Pro/5S Prime - Maldivas
2005 - Onbongo Pro Surfing/6S - Mole
2005 - Salinas Pro/2S - Equador


Raoni, Haleiwa 2010

Raoni Monteiro ainda depende do desfecho do Pipemasters para garantir o regresso à elite, onde esteve por quatro anos consecutivos. Sua melhor temporada foi a de estreia, as seguintes foram irregulares, interrompidas inclusive por uma contusão que precisou de cirurgia. Raoni fez uma semifinal na Vila em 2005; foi outras quatro vezes às quartas (Hossegor duas vezes, J-Bay e Gold Coast) e mais três às oitavas.

Raoni Monteiro na ASP
2007 - 34º | competiu em todas as 10 etapas
Melhores resultados: R4 na Gold Coast, QF em Hossegor
2006 - 39º | competiu em 7 das 11 etapas
Melhores resultados: QF na Gold Coast; contusão e vaga da ASP
2005 - 32º | competiu em todas as 11 etapas
Melhores resultados: QF em J-Bay, semi na Vila
2004 - 23º | competiu em 10 das 11 etapas
Melhores resultados: R4 em Trestles e Mundaka, QF em Hossegor

Também competiu como wildcard no WT Brasil em 2008 (R3), 2002 (R2) e 1999 (R3). Pelas contas do Datasurfe, Raoni competiu em 42 eventos do WT.

Pelo WQS, Raoni Monteiro soma três vitórias, duas em destinos Prime. A mais recente, em Sunset Beach, igualou feito de Fábio Gouveia - até este ano o único brasileiro que havia vencido no north shore - e o colocou na entrada do WT 2011, fazendo figa.
Vitórias de Raoni no WQS
2010 - O'Neill World Cup/Prime, Sunset
2008 - Hang Loose Pro/5S Prime, Noronha
2003 - Tahara Pro Billabong/6S, Akabane

Heitor e Raoni se juntam a Adriano de Souza (em sua sexta temporada) e Jadson André (pelo segundo ano seguido) no tour que começa em fevereiro, o primeiro completo no novo formato - com 36 surfistas, renovação da elite a cada trimestre, etc. Um quinto brasileiro - o estreante Aleho Muniz - ainda pode se juntar ao time após Pipeline. Os demais seguem na batalha e aguardam a porta se abrir de novo - teoricamente depois da etapa brasileira em maio.

1 Comentários:

EMFOCOSURF.com.br disse...

Muito boa matéria Gustavo... mandou bem, parabéns.