segunda-feira, maio 07, 2007

1989 - 1ª etapa do Circuito Brasileiro

5º Op Pro
1ª etapa do Circuito Brasileiro
Local: Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)
Data: 14 a 22 de janeiro de 1989

Resultado
1º. Pedro Müller (RJ)
2º. David Husadel (SC)
3º. Wagner Pupo (SP)
3º. Felipe Dantas (RN)
5º. Rodrigo Resende (RJ)
5º. Amaro Matos (SP)
5º. Picuruta Salazar (SP)
5º. Paulo Matos (SP)

Trialistas classificados para o evento principal: Felipe Silveira, Joca Júnior (ambos amadores), Fabiano Fischer, Jorge Bailey, Newton Miranda, Flávio Padaratz, Wagner pupo, Luís Vasconcelos, David Ribeiro, José Roberto Aníbal, Zecão, Carlos Santos, Fábio Gouveia, Kias de Souza, Jânio Argolo, Ivan Junkes.

Resultado Longboard
1º. Rico de Souza, Marquinhos 360, Wadhy Mansur, Cisco Arana

Resultado Bodyboard Masculino
1º. Rogério Dias, Jerry Soares, Aruamã Cavalleiro, André Serra

Resultado Bodyboard Feminino
1º. Cláudia Ferrari, Tanira Guimarães, Sandra Ferraz, Andréa Guimarães


Informações complementares:
Em sua quinta edição, o Op Pro voltou para a Joaquina - no ano anterior (1988) foi realizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. No primeiro final de semana aconteceram as disputas do bodyboard, "com boas condições de mar", segundo o texto da Inside. A segunda-feira foi de folga, "com as melhores ondas do período de espera (...) típico dia de verão, solaço, crowd, boludos, farofa (...) esquerdas em torno de 4 pés, perfeitas (...) e muita gente no pico".
Com o forte vento nordeste, a ondulação "foi perdendo consistência ao longo da semana". As triagens começaram no dia 17, "com mar gelado e cada vez mais ondas cheias (...) séries com 30cm, as séries com 40cm".
135 surfistas competiram na primeira fase das triagens, disputando somente seis vagas no evento principal. Outras dez vagas estavam reservadas a disputa entre os 32 ranqueados abaixo dos top 30. Foram seis fases de triagem, com mais de 80 baterias, e nas duas últimas entraram os top trialistas. O texto relata que "foi um jogo duro de assistir (...) com aquelas precárias condições de ondas".
O evento principal começou na quinta-feira e teve baterias homem-a-homem. As ondas, "apesar de pequenas, ainda tinham força para fazer o competidor andar". O vento sul entrou no final de tarde, durante a segunda fase, "trazendo de arrasto um temporal", e a competição foi suspensa. O vento sul fraco permeneceu até o fim do evento, com ondas por volta de três pés, "meio mexidas (...) condições razoáveis". O texto ressalta o domínio dos top 16 a partir das oitavas-de-final, exceção feita ao trialista Wagner Pupo e o back 14 Rodrigo Resende (derrotado por Pupo nas quartas).
O vice David Husadel havia retornado recentemente da temporada no Hawaii. Fábio Gouveia veio das etapas do circuito mundial na Austrália. Wagner Pupo havia sofrido um acidente de carro no ano anterior que o deixou afastado do mar por três meses.
O Op Pro também teve a primeira etapa do circuito brasileiro de longboard, com a regra de que as pranchas deveriam ter no mínimo 9 pés. Após a premiação, houve a escolha da Miss Op Pro, com vitória de Alexandra, de Balneário Camboriú.
Cobertura Trip
Fonte: matéria de dez páginas na edição nº 25 da revista Inside (março/abril de 1989), com texto de Eliseu Coelho e fotos de Marcos Ignácio, Iran Garcia e Flávio Vidigal.

Mais: Todas as etapas do Brasileiro 1989
Todos os eventos cadastrados de 1989

1 Comentários:

Eliseu disse...

Grande Gustavo !

Obrigado pelo crédito....

Eliseu Coelho