quinta-feira, março 22, 2007

1995 - WQS 47: Nescau Surf Energy

Nescau Surf Energy
10ª etapa do Circuito Brasileiro
e 47ª do World Qualifying Series
Local: Praia da Joaquina, Florianópolis
Data: 26 a 29 de outubro de 1995

Resultado
1º. Neco Padaratz (SC)
2º. Renan Rocha (SP)
3º. Jojó de Olivença (BA)
4º. Wagner Pupo (SP)
5º. Ricardo Toledo (SP)
5º. Fábio Silva (CE)
7º. Jake Paterson (AUS)
7º. Binho Nunes (SP)

Semifinais
1: Jojó de Olivença, Neco Padaratz, Fábio Silva, Jake Paterson
2: Renan Rocha, Wagner Pupo, Ricardo Toledo, Fábio Nunes

Quartas-de-final
1: Fábio Silva, Jake Paterson, Jake Spooner, Peterson Rosa
2: Jojó de Olivença, Neco Padaratz, Victor Ribas, Conan Hayes
3: Fábio Nunes, Ricardo Toledo, Vetea David, Seth Hulley
4: Renan Rocha, Wagner Pupo, Mark Bannister, Jair Oliveira

Oitavas-de-final
1: Peterson Rosa, Jake Paterson, C. Spirro, Adam Replonge
2: Fábio Silva, Jake Spooner, Shea Lopez, Paulo Matos
3: Neco Padaratz, Jojó Olivença, Simon Law, Russel Winter
4: Victor Ribas, Conan Hayes, Tadeu Pereira, Eric Miyakawa
5: Vetea David, Seth Hulley, Hemerson Marinho, Danny Melhado
6: R.Toledo, Fábio Nunes, Flávio Padaratz, Chris Gallagher
7: Wagner Pupo, M.Bannister, Júlio Schneider, Ícaro Cavalheiro
8: Jair Oliveira, Renan Rocha, Sérgio Noronha, Guilherme Herdy


Informações complementares:
Nove anos após Huzadel no Op Pro, o catarinense Neco Padaratz conquista um campeonato nacional na Joaquina.
O vento sul maral soprou durante todos os dias de competição, segundo a reportagem, "transformando cada bateria numa batalha contra as ondas disformes (...), uma das piores condições de mar para um campeonato de surf". Joca Júnior chegou na Joaquina liderando o ranking brasileiro, mas foi ultrapassado por Ricardo Toledo, que terminou em quinto na etapa, assumindo a liderança e levando a decisão para Itamambuca, praia onde é local (e onde eventualmente sagrou-se bicampeão nacional). Fábio Silva foi apontado como um dos destaques do evento, "manobrando forte, conectando sessões praticamente impossíveis e finalizando ondas com repertório moderno e radical". Neco Padaratz e Jojó de Olivença surfaram quatro baterias juntos, das oitavas à final. O catarinense Neco chegou a sua primeira final do WQS em casa, ao lado de Wagner Pupo e dois top 44 da ASP (que competiam no WCT naquele ano): Renan Rocha e Jojó.
Segundo o texto de Viegas, "não houve entre tantas baterias uma mais emocionante do que a final. Todo mundo estava surfando bem, Neco e Jojó decididos a vencer (...) quando Renan encontra uma onda poderosa, acha espaço para três batidas retas (...) que o levam a liderança. Neco precisa de cinco e pouco para virar. Quase cinco minutos se passam sem que nenhuma formação apareça no outside. A quinze segundos do toque da sirene, uma pequena esquerda encavala no banco de areia (...). Como bom matador, Neco socou três tijoladas na orelha da esquerda e deu à Joaquina um título que não se tinha desde a vitória de Huzadel no Op Pro de 86".
Espelho de bateria
Fonte: matéria de duas páginas publicada na edição nº 87 (dezembro/1995) da revista Inside, com texto de Rodrigo Viegas e fotos de Flávio Vidigal.

Mais: Todas as etapas do WQS 1995
Todos os eventos cadastrados de 1995

1 Comentários:

Surf4ever disse...

Dai pessoal,

Esse banco de dados que vocês estão montando está simplesmente quebrando a vala! Parabéns aí!
Falou!
Gustavo